Ilustração: Graça Graúna.
Maraca aquarelada com café.

Dia da Criança

… Quem disse que a saudade não se mede? Minha saudade é assim: maior que as tranças da minha vó, maior que um monte de areia do mar, bem maior que o mundo (Graça Graúna, out. 2007)

Terra fecunda

Ao Katira Ativista a nossa gratidão pela confiança e generosidade por autorizar a publicação da sua arte revolucionária neste “Tecido de Vozes; especificamente o seu quadro/tela em  homenagem aos povos indígenas. Em 19/04/2021, ele escreveu: “Aquele que, no Brasil, fecha os olhos para a sabedoria dos povos originários, está distante de compreender a si mesmo”…

Imagem-palavra: Rio Catu

Escrevi uns versos que, aos poucos, se transformou em haikai; à semelhança de um casulo que vira borboleta. Até acho atrevimento de minha parte dizer que escrevo haicais; não sou haijin/poeta, mas gosto de poesia e poetas. Muitas vezes, tento driblar os desassossegos com a alma da palavra, da música, da pintura e logo me…

Uma leitura da primavera e dos cantos indígenas.

Associada à renovação da flora terrestre, a primavera indígena sugere que é tempo também do reflorescimento das mentes para a cura da terra; conforme intuímos dos ensinamentos da IIª Marcha das Mulheres Indígenas. A marcha, realizada em Brasília/DF, se estendeu pelas comunidades dos povos originários, dentro e fora Brasil, entre 7 e 11 de setembro/2021.…

Paulo Freire: 100 anos por uma educação libertadora

O grande pensador e educador nordestino Paulo Freire está vivo em nós, de maneira que nos impele sempre a estreitar os laços com a educação libertadora. Poucos se dão conta de que ele é também poeta e é nesse patamar que eu tomo a liberdade de apresentar, mais uma vez, os versos que escrevi em…

Toda história tem uma voz primeira

Desde a infância, Ailton Krenak foi iniciado a ouvir e a contar de memória as muitas histórias do seu povo. Porque toda história tem uma voz primeira, o menino sabido ouviu da boca dos mais velhos as histórias que atravessam o tempo. Ele ouviu dos parentes muitas histórias de amor e sabedoria; histórias de sofrimento…

Carta ao Brasil-Pindorama*

Pindorama, nome Tupi, significa terra de palmeiras e que por extensão ou licença poética pode também significar: terra de rios, de animais, de muitos povos, de muitas gentes. Há algum tempo avistamos as caravelas desembarcando em “nossa” terra. Com elas vinham promessas de “descobrimento”, “progresso”, “salvação” e logo trataram de renomear: Ilha de Vera Cruz,…

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.


Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.