Canoas do povo Matsés (AM e Peru) 
Foto: Beatriz A. Matos. Fonte: Isa – Instituto Socioambiental. 


Um e muitos juntos (*)
I
Na travessia:
amassar o barro
dar tempo ao tempo
curar a panela
beber do pote
a água da chuva
e repartir
o que vem da fonte
o que vem da terra
e as oferendas do mar
II
No caminho de volta
no pé da Serra do Mar
vislumbro uma árvore curvada pelo tempo
suas raízes abraçam a terra
e seguem o curso natural das águas
onde mil pássaros alimentam
seu eterno canto
III
Na travessia, só escuto
e vou tecendo o colar
em meio à saudade
da minha aldeia
(*)Graça Graúna (povo Potyguara/RN)
24 de abril de 2012

6 comentários sobre “Um e muitos juntos

  1. GG, querida, linda e essencial!A vida assim é.Ela nem sempre se avizinhaao compasso do nosso coraçãoe faz desassossego ao desejomais ardenteNessas horas nos convémsaber como tocar o barromorder um fio de capimcomer algo para uma outra fomebeber algo para uma outra sede…Peças assim nos impõem a vidaas circunstâncias,as necessidadesTemos que salvarvários leões-diae distribuir alegria de ser e estarAmig@s, família,o vinho, o café, a poesia,a escuta… e Ñhanderunos fazem bem!Que estes estejam contigo emigo!!!Beijos minha parente!

    Curtir

  2. Querida Marcia: estou me sentindo uma pessoa privilegiada ao receber tanto carinho, tanta atenção aos meus escritos. Obrigada, viu? Eu também gosto demontão dos seus escritos poéticos. Bjos, Grauninha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s