Imagem: Pierre Bonnard

À meia luz
escudados nos sonhos
despistaram o medo de amar
e só diante do espelho admitiram
que a nudez é um perigo
capaz de intimidar o Amor
…depois do amor a espera
sem pressa, sem dor
depois do amor
o desejo natural
de repousar entre lençóis
e continuar a loucura
que não se vê em jornais.
Escudados nos sonhos
beberam a angústia do ser
na boca molhada de suor e sexo
seguindo o infinito
neste sopro de adeus…

Graça Graúna
Sobrevoando o cerrado/DF, em 12.jan.2010

Nota: poema publicado no Overmundo

10 comentários sobre “Miragens

  1. Graça ganhei um exemplar do seu Canto Mestizo e gostaria muito de dizer-lhe o quanto encantou-me a sua poesia. Seus poemas são profundos. Te confesso que me apaixonei por eles. Cariosamente quero acolher-te na minha biblioteca e no meu dia a dia.Grande beijo.Perpétua Amorim

    Curtir

  2. Estimada Pepétua Amorim: você é muito generosa. Saiba que me faz muito feliz ver meu Canto Mestizo ser acolhido em sua biblioteca e na sua vida. Você parece uma pessoa muito sensível. Grata pelo carinho. Bjos de luz, Graça Graúna

    Curtir

  3. Perpetua Amorim disse:————————–Graça,desculpa o atrevimento, mas achei que deveria mandar pra vc….gosto de colocar minhas emoções no papel(ou melhor na tela do computador rsrs), seus poemas fizeram um redemoinho nas minhas entranhas…. o fato de vc citar o tempo, dar cores aos sentimentos muito me agrada, tenho vários textos com essa referências.Bem, aí está… Beijos e mais uma vez obrigada – Perpétua AmorimTear do Tempo Depois do choro, veio o silêncioForte e dolorido como ele sóPalavras diminuídas Sofridas inúteis. O tempo tece sem parar um manto azul sem estrelas sem sol nem luar. Uma Graúna me disse: \”Que a tristeza é azul.\” Azul também é a vida Muitas vezes mutilada Outras tantas destruída. Uma Graúna me disse: “Viver é minuto Morrer é momento”. Hai(de)ti Envolvido neste manto azul Quase eterno.

    Curtir

  4. Estimada Perpétua: grata mais uma vez, pela atenção aos meus escritos. Seu poema é lindo. Observei taqmbém que há nos versos uma referencia ao meu nome; não mereço tanto. Paz em Ñanderu, Graça Graúna

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s