Imagem Google. Coleção Nicoletta

                                                                                                                    Ao maestro João Carlos Martins

No pretume da noite chuvosa

um piano toca
e a música me diz:

…um dia quiseram calar a poesia
mas na ponta dos dedos
resistiu
e para sempre
tocando os amantes
a poesia se fez

Graça Graúna, em noite escura e chuvosa, Nordeste do Brasil, 16.março.2009
Este poema está com 115 votos no Overmundo.

4 comentários sobre “Para sempre

  1. Grauninha,Minha querida, sempre se tenta diminuir a poesia. Os elementos que utiliza em seu poema orquestram o que todos nós percebemos, a poesia transborda, independente do dique que se tente colocar.beijos candangosCris

    Curtir

  2. Ôxi menina CD – Criatura Divina – esse teu elogio me deixa encabulada e vou acabar acreditando que sei rabiscar alguma coisa…eita menina! Eu já disse que eu também quero ser igual a tu quando eu crescer? Agora tá dito. Bjos, Grauninha.

    Curtir

  3. Eita, Cristiano! Que beijo danado de bom, que visita danada de boa. Quando você está por perto aguça minha saudade do cerrado. Tenho crias por lá…meus filhos. Bjos de luz, meu poetamigo. Abraços nordestinados, Grauninha

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s