Rio Capibaribe (Recife). Foto: Marcio Cabral de Moura – Flickr

À flor da água:
Recife
Pasargada
penhasco
feérica espera
vereda-mar

Ai, Recife!
Quem-me-quer à flor da pele?
Quem há de enxugar meus prantos?

Graça Graúna. Postal. In: Canto Mestizo, Maricá/RJ, 1999, p. 59

Nota: poema publicado no Overmundo.

2 comentários sobre “Postal

  1. Iracema Caingang, estimada irmã de luta: tenho saudades da mata, dos igarapés, do sossego das aldeias. Apesar das contradições, a cidade grande me fascina. Amo Recife e sofro também por isso. Grta pela leitura do poema Postal.Bjos, Grauninha

    Curtir

Deixe uma resposta para Iracema forte Caingang Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s